Up

O acúmulo de gordura abdominal está fortemente associado à alta prevalência da resistência à insulina, diabetes, hipercolesterolemia, doenças cardiovasculares, hipertensão arterial e alguns tipos de cânceres como o de mama, ovário e de endométrico.

Os homens tendem a ter maior proporção abdominal, obesidade andróide, e as mulheres tendem a ter maior quantidade de gordura na região glútea, obesidade ginóide. Após a menopausa as mulheres tendem a aumentar a deposição de gordura na região abdominal.

A localização central de adiposidade visceral é influenciada por vários fatores como: sexo, genética, idade, sedentarismo, fatores hormonais, tabagismo, ingestão alimentar e de bebida alcoólica.

1-Açúcar branco/ refinado:

A ingestão de açúcares leva a elevação da glicose sanguínea, estimulando o pâncreas a liberar insulina. Com o consumo elevado de açúcares, haverá grande quantidade de insulina na corrente sanguínea e armazenamento do excesso na forma de gordura.

2-Cereais Refinados (consumo excessivo de cereais matinais ricos em açúcares ou a base de milho, arroz branco, macarrão)

São pobres em fibras, reduzidos em vitaminas e minerais e ricos em açúcares. Assim como o açúcar branco refinado acarretam grande estímulo insulínico ocorrendo elevação da glicose sanguínea, estimulando o pâncreas a liberar insulina.

3-Gordura Trans

A principal fonte de gordura trans na dieta é a gordura vegetal hidrogenada (ex: margarina), utilizada industrialmente na produção de biscoitos, bolachas recheadas, empanados, comida congelada, sorvetes cremosos, tortas e alimentos de fast-food”.

O principal efeito metabólico dos ácidos graxos trans em relação às doenças cardiovasculares é elevação do colesterol total e a lipoproteína de baixa densidade (LDL) e redução da lipoproteína de alta densidade (HDL). Observa-se também elevação dos triglicerídeos plasmáticos e prejuízo da sensibilidade à insulina.

4-Bebida Alcóolica

Estudos científicos mostram que a ingestão de até 30g de álcool não está associada ao aumento da circunferência abdominal, entretanto acima de 48g de álcool há correlação positiva com acúmulo de gordura abdominal. Não existe “barriga de cerveja”, existe aumento da circunferência abdominal pela ingestão excessiva de qualquer tipo de bebida alcoólica.

ABOUT THE AUTHOR
Cris Perroni

Cris Perroni

Especialista em Nutrição Clínica, Nutrição Esportiva, Performance Humana e Emagrecimento. Trabalha com consultoria e assessoria na área de nutrição. Elaboração de Texto e Assessoria em Nutrição para o Site Eu Atleta. Nutricionista da Assessoria Esportiva de Corrida Equipe Filhos do Vento