Up

Cresce a busca pelos alimentos que mais oferecem vantagens ao funcionamento pleno do organismo. Alguns são chamados de “superalimentos”, justamente pela riqueza nutricional e suas propriedades benéficas à saúde. Geralmente são naturais, “inteiros” e contêm altos teores de minerais, antioxidantes, vitaminas e aminoácidos. Vamos destacar aqui as propriedades e benefícios de três farinhas que fazem parte deste seleto grupo: maca peruana, linhaça e chia. De início, a certeza de que você pode e deve incluí-los em sua dieta, independente do seu objetivo.

MACA PERUANA

Conhecida popularmente com “ginseng dos Andes” ou “viagra dos incas”, a maca peruana é uma planta (tubérculo) que se assemelha a um rabanete e se desenvolve em condições extremas da Cordilheira dos Andes, no Peru, em altitudes que variam entre quatro e cinco mil metros de altitude e temperaturas que oscilam entre 20 graus positivos e 25 graus negativos. Cultivada a mais de 2000 anos, suas propriedades vão muito além do efeito estimulante do organismo, “fonte de prazer” ou aumento da libido, comprovados cientificamente.

São mais de 13 variedades que vão da branca, vermelha à preta, características que dependem do solo de cultivo. A maca peruana é uma excelente fonte de carboidratos, fibras, polifenóis, potássio, ferro, cálcio, zinco, magnésio, selênio, Vitamina C, vitamina E, Vitaminas do complexo B (Tiamina e Riboflavina), ômega 3 e ômega 9. A maca é encontrada na forma em pó (farinha de maca peruana) ou manipulada em cápsulas. Evite utilizar em temperatura elevada para não perder suas propriedades. Procure nutricionista para informa-se a respeito da dosagem ideal para consumo.

Propriedades benéficas à saúde:

– Função sexual: aumento da libido/desejo sexual e ação de aumento e mobilidade de espermatozóides.
– Prevenção e coadjuvante no tratamento de doenças crônicas como hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e diabetes. Melhora do perfil lipídico, controle da pressão e tolerância à glicose.
– Ação antioxidante.
– Promoção da saciedade auxiliando na redução da fome.
– Auxilia no controle dos sintomas da menopausa prevenindo os calores e a osteoporose (comum em mulheres na menopausa). Previne a osteoporose e fraturas.
– Atividade neuroprotetora e redução dos sintomas de ansiedade e depressão.

SEMENTE OU FARINHA DE LINHAÇA

Semente originária da planta do Linho, no Brasil é cultivada em cidades do Rio Grande do Sul. As sementes de linhaça são geralmente de cor marrom avermelhada, dependendo da variedade dourada ou marrom do linho. A linhaça é uma das principais fontes de lignanas, rica em ômega 3, vitamina E, vitamina D, complexo B e minerais como potássio, fósforo, magnésio, cálcio e enxofre. Apresenta 40% de lipídeos (57% ômega 3), 20 a 25% de proteínas e 35% carboidratos (1 a 2% na forma disponível). A indicação é a adição de 1 colher de sopa cheia de farinha de linhaça dourada à alimentação diária (frutas, sucos, vitaminas) ou em preparações (bolos, pães…)

Propriedades benéficas à saúde

– Atividades antioxidantes e ação anticancerígena.
– Fonte de fitoestrogênio, reduz os sintomas da menopausa.
– Redução do risco de doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, agregação plaquetária, hipercolesterolemia, resistência à insulina e inflamação.
– Previne a constipação, melhora o funcionamento intestinal.

SEMENTE DE CHIA (SÁLVIA HISPÂNICA)

A semente de chia é cultivada há anos na Colômbia e no México, e mais recentemente em vários países da América Latina. É uma excelente fonte de fibras, proteínas (19 a 23%), gorduras (lipídeos), ômega 3 e ômega 6, compostos fenólicos, vitamina A, vitaminas do complexo B (Tiamina, Riboflavina e Niacina), cálcio e potássio. Pode ser adicionada a sucos, frutas, iogurtes e preparações (bolos, sopas, pães e massas, enriquecendo outras farinhas).

Propriedades benéficas à saúde

– Rica em fibras (35%): quando mergulhada em água, libera um gel transparente – uma mucilagem (secreção) que possui alta capacidade de absorver e reter água. Este gel, quando ingerido, produz uma barreira física separando as enzimas digestivas dos carboidratos, promovendo digestão lenta de carboidratos. Assim, evitando picos glicêmicos, mantém os níveis de glicose no sangue e controla a diabetes.
– Fonte de EPA (ácido graxo eicosapentaenoico – ômega 3). Protetor de doenças cardiovasculares com redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos.
-Fonte de DHA (ácido graxo decosahexaenoico – ômega 3), possui função neuro protetora, fundamental para o desenvolvimento do cérebro e do sistema visual.
– Compostos Fenólicos (miricetina, quercetina, kaempfenol e ácido cafeico): habilidade antioxidante em “sequestrar” radicais livres, que são prejudiciais à saúde humana.
– Fonte de proteína vegetal, o percentual de proteínas da chia (19 a 23% da semente) é semelhante ao da lentilha (23%), ervilha (25%) e grão de bico (21%).
– Prevenção de doenças crônicas como diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares e hipertensão arterial.


ABOUT THE AUTHOR
Cris Perroni

Cris Perroni

Nutricionista Clínica especialista em Obesidade e Emagrecimento, Nutrição Esportiva e Performance Humana. Consultora na área de nutrição. Elaboração de Texto e Assessoria em Nutrição para o Site Eu Atleta. Nutricionista da Assessoria Esportiva de Corrida Equipe Filhos do Vento